segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

{Resenha} O Casamento da Princesa

Autor(a): Meg Cabot (Facebook, Twitter, InstagramGoogle +, YoutubeSite)
Ano de Lançamento: 2015
Livro no Skoob 
Livro no Goodreads
Avaliação: 4/5
Onde Comprar: Saraiva | Submarino | Americanas 

Oito anos se passaram desde o último diário de Mia. Agora, nossa protagonista vive uma vida totalmente diferente daquela vivida nos dez livros anteriores: aos 26 anos, Amelia Mignonette Grimaldi Thermopolis Renaldo vivencia os prazeres e os desafetos do "sapato de diamante" que é ser a "única" herdeira do trono de um principado (você só entenderá as aspas quando ler o livro haha). Nada é intimo ou pessoal o suficiente para que a mídia não use como furo de reportagem ou para manchar a imagem da família real durante as eleições para primeiro ministro de Genovia ou para atormentar a própria Mia por ser um membro da realeza que não segue a tradicional subordinação feminina em detrimento do homem. Em meio a tantos problemas e revelações, será que ela conseguirá se casar com o homem da sua vida?

Antes de começar, quero declarar que sou fã demais de Meg Cabot. Graças a essa mulher, me tornei apaixonada pela leitura, uma vez que "O Diário da Princesa" foi o primeiro livro e a primeira série que eu li na minha vida. Depois de ler todos os livros da série quando eu tinha onze anos, volto a ler a continuação aos meus dezessete e digo que a Meg não perdeu nenhum toque da personalidade da Mia. Foi totalmente nostálgico ler e me lembrar de vários acontecimentos das últimas dez histórias, visto que elas são citadas ao longo da narrativa. 

Através da maneira como a protagonista escrever, percebe-se o seu amadurecimento enquanto adulta. Em alguns momentos, ela cita seus antigos diários e reconhece o quão "criança" e "egoísta" era na adolescência. No novo livro da série, além de matar um pouco da saudade que tenho da Mia (ela é muito grande para ser exterminada), pude também recordar vários personagens marcantes da saga, como Grandmère, Paolo, seus pais, Lana, Tina, Lily, Rocky e, é claro, Michael <3

Não só nesse livro, mas em todos que escreveu, Meg apresenta uma linguagem sedutora, que te atraí do começo ao fim da história. O vocabulário da Meg está num meio termo entre o do Christian Figueiredo e o do Machado de Assis: não é algo "coloquial", do cotidiano, mas também não é algo que eu precise consultar um dicionário a cada período lido. 

Contudo, nada nem ninguém é perfeito. Por isso, tenho uma crítica a cerca do livro que me fez tirar uma estrela dele. O livro destoou do foco do nome. Acredito que a Meg teve um surto de criatividade na hora de escrever o livro e, infelizmente (ou felizmente, não sei haha), ela focou em tudo, menos "no casamento da princesa", que ficou sem brilho e em último plano - como se ela, no último momento, tivesse lembrado que o título do livro era o casamento da princesa e foi lá e escreveu qualquer coisa. Não gosto de falar assim da minha autora preferida, mas foi o que senti no momento da leitura e isso, de certa forma, me decepcionou um pouco.

Se vale a pena ler a série? Claro! Mesmo com essa opinião, nunca deixaria de recomendar a saga para alguém. Mia e Meg marcaram a minha vida para sempre - tanto que tenho os livros até hoje. Caso eu tenha uma filha um dia, ela vai ler essa série, sem mais! haha

Antes de ir embora. quero compartilhar uma alegria com você: a Meg favoritou um tweet meu para ela! <3 (aliás, me segue lá: @multipolarizada)



Enfim, por hoje é só. Espero que tenha gostado! Para acompanhar minhas leituras, me siga no Skoob e no Goodreads. Um beijo e até o próximo post! :)

Nenhum comentário:

Postar um comentário