terça-feira, 15 de novembro de 2016

Uma ponta de esperança


Passei mais um final de semana da minha vida em função do ENEM. Contando a última prova, realizei o exame quatro vezes. Nos três primeiros anos, fiz a prova extremamente apreensiva e ansiosa e saia da sala de aplicação sabendo que o resultado não ia ser o melhor. A redação? Meu maior medo. Tinha um ataque de pânico só de pensar em produzir uma dissertação-argumentativa. 

Com o ENEM 2016 foi diferente. Eu senti isso dentro de mim. Realizei a prova equilibrada emocionalmente, algo que me permitiu ter calma e vontade de fazer as questões. A redação? Deixou de ser um problema há bastante tempo.

As vezes a gente não sabe o porquê de não ter conseguido algo em determinado momento. Porém, a vida sempre nos mostra que cada um tem a sua hora. Posso não conseguir o meu objetivo esse ano, mas aprendi coisas que os últimos três não foram capazes de me mostrar. Ainda assim, sigo com uma ponta de esperança, esperando o dia dezenove de janeiro chegar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário